19 de 101 – O Seu Maior Inimigo é Um Amigo de Infância

O Seu Maior Inimigo é Um Amigo de Infância

post19

Sabe o que eu mais odeio na vida? O medo.

De verdade, eu tenho um ódio mortal pelo medo, porque ele é a causa da maioria dos males do mundo.

Guerras, desigualdade social, racismo e preconceito, pobreza e miséria, ciúme, abandono de crianças, pessoas trabalhando em coisas que detestam, filhos contra pais, pais contra filhos, divórcios, corrupção e eu poderia continuar dando nomes aqui.

Tudo de ruim nessa vida vem do medo ou passa pelo medo.

O medo é uma merda.

E quando alguém se aproxima de mim para pedir ajuda quando está com medo, me irrita profundamente a ponto de eu querer dar uma surra nessa pessoa antes de ajudar.

Não é porque eu não quero ajudar, mas sim porque, na maioria das vezes, a pessoa sabe o que fazer e já tem tudo o que precisa em si mesma para vencer, mas por causa do medo, fica cega e burra.

O cérebro para de funcionar para criar soluções e só pensa em fugir. A pessoa pede ajuda porque nada mais funciona dentro dela. 

O medo paralisa as pessoas mais brilhantes.

O medo também tem o seu lado bom. Ele surgiu em nós, em algum ponto da evolução, como um mecanismo para salvar nossas vidas. Porém, este mecanismo funciona hoje como um daqueles computadores antigos, com tela verde e com MS-DOS instalado, tentando rodar um desses jogos lançados em 2016.

O computador velho vai explodir antes de rodar qualquer coisa lançada agora.

Talvez, há alguns milhões de anos, o medo tenha salvo milhares de vidas. Hoje, o medo tem assassinado milhões de vidas, seja literalmente, seja só porque os sonhos de um homem morrem antes de nascer.

Com o fim do sonho, morre o homem.

Na primeira infância, o medo não era algo tão grande assim. Mas aos poucos, fomos aprendendo com nossos pais que a vida era perigosa e que precisávamos nos proteger.

Agasalho para o frio, guarda-chuva para os dias chuvosos, sapatos para não machucar os pés, joelheiras para evitar machucados ao brincar.

“Volte antes das 23h porque a rua é perigosa.”

“Não corre, menina, você vai se machucar.”

“Não fale com estranhos na rua, é perigoso.”

“Confira o troco para ninguém te enganar.”

“Guarde bem esse dinheiro para não ser roubado no caminho.”

Essas e outras frases foram formando a nossa cultura, a ponto de crescermos achando que o mundo não é o nosso lar e que não podemos fazer o que realmente queremos fazer porque é tudo muito perigoso.

Fomos criados como covardes.

Agora, o fato de eu odiar o medo não significa que eu não tenha medo. Eu sinto medo, é claro, como todo mundo. Porém, a diferença está em que eu não tomo NENHUMA DECISÃO baseada em medo.

Tenho uma premissa comigo que diz que toda decisão tomada por culpa ou por medo é uma decisão equivocada.

Não preciso pensar para isso.

Se quero fazer algo ou quero deixar de fazer algo por culpa ou por medo, não preciso nem ponderar. Já sei que é um erro.

Toda decisão deve ser tomada por Vontade.

 É claro que não podemos ser idiotas e tomar decisões impensadas. Um projeto precisa ser analisado e as decisões devem ser tomadas com segurança, ou riscos calculados. Mas nunca por medo. NUNCA!

O medo cria sombras de nada… sombras de uma coisa que não existe, é uma ilusão baseada em uma história que seu cérebro conta para você mesmo que, na maioria das vezes, não é real. E mesmo quando as ameaças são reais, com tudo o que temos à nossa disposição, podemos vencer as ameaças na maioria das vezes.

Com tecnologia, inteligência, Vontade e conhecimento, podemos vencer qualquer coisa. Há quem diga quem, em algumas dezenas de anos, venceremos até a morte.

Mas não com medo.

Com medo paralisamos e dizemos que é tudo vontade de Deus ou que é destino inevitável.

Com Vontade, inteligência e o conhecimento certo, fazemos nosso próprio destino.

É claro que o medo não vai desaparecer. Mas ele pode ser treinado para ajudar você a detectar perigos reais e não apenas aquelas ilusões baratas que ele costuma fazer.

Imagine o medo como uma criaturinha que nasceu para servir você e não você a ela. É o seu bichinho de estimação que está aí para ajudar, mas não sabe como fazer.

É como aquele cachorro que você tem em casa e que late para qualquer coisa que se mova.

Ele precisa ser treinado.

Mas antes de treinar o seu medo, você precisará treinar seu cérebro para reconhecer que nem todo latido do medo representa um perigo real.

Algumas vezes, é só a cortina se movendo por causa do vendo, mais nada.

Não tome decisões baseadas no latido do seu cachorro interior. Decida baseado em Vontade, inteligência e conhecimento.

VAMO PRA CIMA!

Giordano Narada
maisdoqueideias

 

Giordano Narada

Giordano Narada é empresário, criador da maisdoqueideias, acredita que ideias são sementes de realidade. Idealizador de diversos treinamentos onlines, tem ajudado centenas de pessoas a construir renda a partir da Internet começando do zero, defendendo a ideia de que qualquer pessoa pode empreender se tiver apenas dois elementos simples: Vontade e Informação.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *