31 de 101 – POR QUE MEUS DESEJOS NÃO SE TORNAM REALIDADE? Parte 1

POR QUE MEUS DESEJOS NÃO SE TORNAM REALIDADE?

31 de 101 - Por Que Meus Desejos Não Se Tornam Realidade - Parte 1

Ontem eu deveria ter escrito o texto 31 da sequência de 101 textos diários aqui do Blog, como me comprometi comigo mesmo e com você a fazer, mas falhei, e isso me fez lembrar de algo muito importante.

Por alguma razão, nossas palavras tem poder.

O que sai da nossa boca em forma de palavra, seja ela falada ou escrita (tanto mais escrita), tem o poder de criar realidades, temporárias ou permanentes.

Algumas vezes nossas palavras se tornam realidade quase que imediatamente, outras vezes leva um pouco mais de tempo para se manifestar, mas o fato é que, acredite você ou não, a minha palavra tem poder para criar realidades, e a sua também.

Acontece que, algumas coisas potencializam nossas palavras e outras as enfraquecem. E por desconhecermos o que fortalece e o que enfraquece o poder que há em nossas palavras, acabamos por não ter o controle disso.

Então, algumas vezes nossas palavras se tornam realidade, outras não.

Uma das coisas que fortalecem nossa palavra é a raiva. Quando você está realmente com raiva de algo ou de alguém, e você deseja algo e fala (ou escreve) sobre isso, as chances de que essa realidade seja criada são muito, MUITO, grandes.

Especialmente se você continuar alimentando aquele sentimento. Sua palavra cria aquela realidade.

É por isso que quando você está com muita raiva de alguém, deve evitar desejar coisas ruins e especialmente falar sobre isso naquela hora.

“Eu gostaria que você morresse”

“Desejo que você sofra”

“Que um dia você perca tudo o que tem”

É um tanto pior ainda quando você diz isso para a própria pessoa que você deseja o mal. Se essas palavras entrarem no “coração”, crescem ainda mais as chances de que elas se tornem realidade.

Controle suas palavras na hora da raiva.

E se você conseguir se controlar nessa hora, pode utilizar aquele sentimento e aquele momento para criar uma realidade boa para você mesmo.

Lembra quando contei a história da Mussarela aqui no blog? Pois é, a minha raiva naquele dia criou a minha realidade de empresário hoje. Ao invés de eu desejar o mal para quem me tratou com injustiça, eu DECIDI E DECLAREI que não seria empregado de ninguém por muito tempo, mas que teria os meus próprios empregados e os trataria com justiça.

E foi assim que aconteceu!

Agora que você já sabe uma das coisas que potencializam o poder que há em suas palavras, precisa saber o que enfraquece esse poder também.

Uma das coisas mais poderosas para que nossas palavras se tornem em realidade é HONRAR O QUE VOCÊ DIZ.

E o fato de eu não ter cumprido o compromisso de escrever este texto ontem, me fez lembrar desse princípio tão importante, e essa é a razão de eu estar dividindo isso aqui com você, nesse texto.

Me doeu perceber que eu estava enfraquecendo a minha palavra não honrarando o que eu digo.

Quando você diz que vai fazer algo e não faz, parece que seu cérebro (e o universo) começam a entender que o que você diz não precisa mais criar realidades.

Sua palavra perde a integridade, e com ela, você perde o seu poder.

Enquanto escrevo essas linhas, sinto todos os meus pêlos do corpo arrepiarem e meus olhos encherem de lágrimas.

Como eu pude esquecer algo tão importante e tão poderoso?

Se eu disse algo, esse algo tem que acontecer. Não importa a quantidade de compromissos que eu tenha, nada justifica que minha palavra não seja cumprida.

Melhor é que eu não diga nada do que não cumprir minha palavra, pois isso me torna cada vez mais fraco, até chegar ao ponto de minhas palavras não criarem mais a realidade que eu desejo.

Quando isso acontece, ficamos a mercê do desejo de outras pessoas. Vivemos os sonhos e planos de outras pessoas. O mundo deixa de ser nosso, e passamos a ser como visitantes, hóspedes na casa dos outros.

Então, esse texto é um pedido de desculpas para você que tem acompanhado essa série de textos meus.

Também é um pedido de desculpas a toda a minha equipe, e todas as pessoas próximas a mim, que também acompanham meus textos e além disso, minha vida. Essas pessoas sabem que nosso papel é criar realidades, mas tem me observado falhar com a minha palavra algumas vezes, e com isso, acabo os ensinando que isso é normal.

Não, isso não é normal!

O normal é que você diga algo, e o que você disse se torne realidade. Isso é normal.

E finalmente, esse é um pedido de desculpas a mim mesmo, por não valorizar minha própria palavra. Ela me trouxe até aqui e ainda me levará além.

Eu tenho um filho de 11 anos, que passa os fins de semana comigo e eu gosto de dedicar esse tempo a ele. Mas hoje eu o chamei para conversar e expliquei que precisava de algumas horas para escrever, porque eu precisava honrar a minha palavra.

Expliquei o poder da palavra a ele, e como é poderoso quando você honra o que diz, e também como pode ser desastroso quando não a cumprimos.

Eu o fiz lembrar dessa realidade que estamos vivendo hoje, em que nada nos falta, e expliquei que eu criei essa realidade pelo poder da minha palavra. E que agora precisava valorizar isso, para que possamos continuar criando nossa própria realidade de abundância.

Ele disse “entendi papai”, e foi brincar sem mim. Sem reclamar, como qualquer criança faria no lugar dele. Acho que ele entendeu. 🙂

Como eu gostaria que meu pai houvesse me ensinado isso mais cedo na vida, mas sou grato por ter a chance de ensinar isso ao meu filho, cedo.

Acredite ou não, sua palavra tem poder para criar realidades, mas pode estar sendo enfraquecida por você não cumprir e honrar sua palavra.

Essa pode ser uma das razões pelas quais seus desejos não se tornam realidade.

Honre a sua palavra, ou então, fique calado.

Giordano Narada
maisdoqueideias

Artigos Relacionados


Giordano Narada

Giordano Narada é empresário, criador da maisdoqueideias, acredita que ideias são sementes de realidade. Idealizador de diversos treinamentos onlines, tem ajudado centenas de pessoas a construir renda a partir da Internet começando do zero, defendendo a ideia de que qualquer pessoa pode empreender se tiver apenas dois elementos simples: Vontade e Informação.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *