Não adianta fazer beicinho…

A maioria absolutamente esmagadora dos seus problemas NÃO EXISTE. Isso mesmo, você não leu errado. Seus problemas não existem. Bom, pelo menos não do lado de fora da sua cabeça.

E se eles existem do lado de fora, é porque você permitiu que eles ganhassem vida e se tornassem realidade.

É claro que eu não estou falando das enchentes no Brasil ou a crise no Oriente Médio. Estou falando daqueles seus problemas diários que você insiste em colocar na conta da Dilma, culpar o seu patrão, sua mãe, seu marido, sua namorada, ou qualquer outra pessoa que não seja você.

Suas decisões determinam o seu futuro, aceite você isso ou não. Por mais que aconteçam determinadas coisas no mundo e na vida que não estão ao alcance de suas mãos, o que você vai fazer a respeito do que acontece com você é sua responsabilidade.

“Ah, mas eu sou negro e não tenho as mesmas oportunidades que os brancos” – Diga isso ao Joaquim Barbosa ou ao Barack Obama.

“Ah, mas eu sou pobre e não tenho as mesmas oportunidades que os ricos” – Diga isso ao catador de lixo que virou médico ou ao Flávio Augusto, do Geração de Valor, que nasceu na favela.

“Ah, mas não depende só de mim” – Esse é o argumento que eu mais odeio no planeta, por isso o restante desse post será sobre isso.

Geralmente, quando uma pessoa diz que não depende só dela, o que ela está dizendo é que não está disposta a fazer o que precisa ser feito para alcançar seus objetivos. A não ser que a pessoa seja menor de idade, esteja na prisão ou em coma, sempre haverá uma maneira de conseguir o que se quer. E haverá quem diga que até na prisão é possível conseguir(risos).

Se você não está impedido por lei de fazer o que quer sem o consentimento de outros, e nem está incapacitado fisicamente de fazer aquilo que você quer (mesmo assim há muitos caminhos), você não tem o direito de dizer que não depende só de você.

“Ah, mas eu tenho filhos” – Quer dizer que você vai responsabilizar seus filhos por VOCÊ ter desistido dos seus sonhos? Ou não foi você quem escolheu ir para a cama com aquela linda garota, ou aquele lindo rapaz, e o resultado dessa escolha foram seus filhos?

E ainda, você quer mesmo que seus filhos cresçam sabendo que eles foram a causa de você desistir dos seus sonhos, ou prefere ensinar a seus filhos que sonhos valem a pena?

“Ah, mas o meu companheiro não aceita” – Então você está com o companheiro errado. Não importa se você é casado, casada, namora, mora junto, tanto faz. Se quem está com você não está indo na mesma direção que você, que tipo de relacionamento você espera ter? Sabe aquela história de que alguém tem que ceder? Bobagem. O relacionamento com uma pessoa não pode ser maior do que o seu sonho, e vou explicar porque.

Alguns podem dizer que não entrar em um relacionamento para seguir seu sonho é egoísmo, mas é exatamente o contrário. Abandonar seus sonhos por outra pessoa é que é egoísmo. Isso porque geralmente o seu relacionamento com uma pessoa tem um impacto muito restrito na sociedade, ou seja, se você decidiu ficar com alguém, isso inicialmente será bom pra você e pra ela, mas não mudará nada na vida de outras pessoas. Agora, quando você persegue o seu sonho de escrever um livro, por exemplo, é bem possível que você venha a impactar milhares, talvez milhões de pessoas com uma mensagem que pode afetar positivamente uma sociedade inteira.

Entendeu meu ponto?

Eu acredito do fundo do meu coração que todo ser humano na Terra existe por uma razão, tem uma missão para cumprir. E essa missão se expressa em nós através de uma força chamada Vontade. É ela que nos releva quem nós somos e o que viemos fazer aqui.

Quando você não luta por realizar a sua Vontade, pra mim, você está deixando de fazer a única coisa que realmente importa. E se você faz isso por um relacionamento amoroso, pode ser que além de você estar prejudicando a você e o seu caminho, esteja prejudicando o da outra pessoa também, e o de outras centenas de milhares de pessoas também, porque a sua decisão matou um sonho.

“Ah, mas o amor foi maior que a Vontade” – Mentira! Não foi amor. O amor nunca será maior que a Vontade porque o amor e a Vontade são a mesma coisa. O que você chamou de amor era na verdade paixão, esse veneno perigoso que você permitiu que lhe dominasse.

A paixão distorce o seu julgamento e faz você acreditar que ser um idiota é bonito. O amor é sempre para outros, mas nunca é para uma pessoa só.

É por isso que quando a paixão acaba, o relacionamento acaba também. Porque não era Vontade, era desejo, e o desejo acaba quando você consegue o que desejou. Esse é o conceito de amor de Platão, que na verdade é desejo.

Segundo Platão, a melhor maneira de amar alguma coisa ou alguém é ficando longe. Só assim o amor durará para sempre. Ou como diria Pablo Neruda, “Para que nada nos separe, que nada nos una”.

Isso não é amor, é desejo. Tudo o que o desejo quer é ser satisfeito, e quando ele consegue isso, acaba. Não é assim que a Vontade funciona, e não é assim que o amor funciona.

A Vontade não quer se satisfazer, ela quer existir, tornar-se em realidade, e permanecer. E a Vontade carrega em si tudo o que ela precisa para conseguir o que quer, porém existe uma coisa que por impedir isso, e é somente uma coisa.

O MEDO

O medo é o único oponente capaz de vencer a Vontade, ou o amor, como você queira chamar. É possível que os dois coexistam, mas não pacificamente. Um dos dois tem que vencer.

Agora, para nossa tristeza, 99,99% das vezes quem vence é o medo. O ciúme, por exemplo, que destrói tantos relacionamentos, é o medo de perder. O fato de você trabalhar onde não gosta nem do cheiro do lugar é porque você tem medo de fazer o que você realmente quer e não dê certo.

E existe ainda uma lista enorme de outras coisas que fazemos apenas por medo, não por Vontade, e essas coisas alimentam o caos em que vivemos. Mas o pior de tudo é quando você diz que não depende só de você, ao invés de assumir que a responsabilidade é toda sua, e que você não vira o jogo porque tem medo.

Não te causa revolta perceber o quão covarde você é? Até quando você vai ficar se escondendo atrás de outras pessoas, dizendo que não depende de você, que a culpa é da Dilma, ou que a sua cor de pele ou a sua conta bancária lhe impedem de conseguir o que quer?

Nada disso é verdade. Pelo menos não uma verdade que impeça você de fazer o que quer. O que te impede é o medo.

Medo de perder, de não dar certo, de assumir o erro, de passar vergonha, de voltar de mãos vazias, de não ser aceito por determinado grupo, de decepcionar alguém, se decepcionar a si mesmo, enfim… medo.

Chegou a hora de pelo menos você admitir que é isso. Que é o medo que tem travado você, não outra pessoa. Admitir isso pode ser o primeiro passo em direção à realização dos seus sonhos.

Ou você pode continuar do jeito que está, reclamando de tudo nas redes sociais, enquanto sua vida permanece a mesma. Apenas lembre-se de uma coisa…

No fim da vida, quando você olhar pra trás, o que você quer ver? Uma pessoa que viveu o que quis, ou uma vítima das circunstâncias?

Eu não nasci pra ser uma vítima, e você?

Giordano Nârada
maisdoqueideias

Giordano Narada

Giordano Narada é empresário, criador da maisdoqueideias, acredita que ideias são sementes de realidade. Idealizador de diversos treinamentos onlines, tem ajudado centenas de pessoas a construir renda a partir da Internet começando do zero, defendendo a ideia de que qualquer pessoa pode empreender se tiver apenas dois elementos simples: Vontade e Informação.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *