Aos Criadores de Universos

Escritor

Escrever é como fazer um download da alma. É condensar uma ideia. É mergulhar no oceano das emoções, dos sentimentos, do conhecimento e da experiência, e voltar à superfície com algumas porções de tesouros que estavam escondidos nos porões dos muitos navios afundados ali.

Escrever é parir. É dar forma externa a uma parte de você que, na maioria das vezes, não se deixaria ver de outro modo.

Escrever é se mostrar.

Quando escrevo posso criar o que eu quiser, o mundo que quiser, do jeito que quiser. Se eu quiser criar um mundo cor de rosa em que os carros voam de cabeça para baixo, eu posso fazer. Na verdade, acabei de fazer.

Quando eu escrevo, sou a própria divindade criando universos inteiros a partir do nada. E o nada, nesse caso, é a representação de uma ideia. O que me faz pensar que essa é de fato a origem de tudo: UMA IDEIA!

O limite da escrita é o limite da imaginação de quem escreve. Nem mesmo as palavras limitam a escrita, porque seu eu não encontrar a palavra certa para expressar o que desejo, eu invento uma. Na escrita, tudo o que eu puder imaginar, eu posso fazer.

Escrever é ser um criador de universos.

Segundo Neruda, escrever é fácil. Você começa com uma letra maiúscula, termina com um ponto final, e no meio coloca as ideias.

O difícil é organizar as ideias. (risos)

Tenho a impressão de que toda a ideia quer ser vista. Seja escrita, desenhada, construída, executada, ou qualquer uma das inúmeras formas de se externar uma ideia. Talvez seja por isso que às vezes as coisas fiquem um tanto quanto confusas, dando a impressão de que as ideias não surgem. Talvez não seja porque elas não vieram, mas porque todas elas estejam se estapeando pra serem vistas, querendo um pouco de atenção.

Outro dia, uma ideia esbarrou em mim na rua. Fiquei bravo e gritei com ela, dizendo que ela deveria prestar mais atenção por onde andava. Alguns quarteirões depois, percebi que não foi a ideia que esbarrou em mim, mas eu é que esbarrei nela. Voltei para tentar me desculpar e quem sabe convencê-la a tomar um café comigo, mas ela se recusou até mesmo a falar comigo, e seguiu no seu caminho, me deixando envergonhado e frustrado no meio da rua.

Ideias são temperamentais.

Escrever é fazer com que aquela ideia em que esbarrei na rua se apaixone por mim, faça amor comigo e me dê filhos, transformando uma página em branco em um universo inteiro, onde cada ideiazinha nascida dessa relação cresce, se apaixona por outra ideia, e cria uma outra ideiazinha que também vai crescer até encher outros mundos inteiros.

Um livro é um mundo inteiro, um universo inteiro, criado a partir de um esbarrão na rua, entre o autor e uma ideia.

Escreva!

Giordano Nârada
maisdoqueideias

Giordano Narada

Giordano Narada é empresário, criador da maisdoqueideias, acredita que ideias são sementes de realidade. Idealizador de diversos treinamentos onlines, tem ajudado centenas de pessoas a construir renda a partir da Internet começando do zero, defendendo a ideia de que qualquer pessoa pode empreender se tiver apenas dois elementos simples: Vontade e Informação.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *